Questão:
Organizando Bibliotecas
sepulchra
2010-03-15 01:59:33 UTC
view on stackexchange narkive permalink

É divertido sair de casa e gravar, mas geralmente tenho que ficar super motivado para editar e catalogar várias das minhas gravações. Meu blog me ajudou com isso, mas estou curioso para saber como as pessoas catalogam seus sons e quais ferramentas de biblioteca estão usando.

Oito respostas:
#1
+5
Jay Jennings
2010-03-15 02:21:17 UTC
view on stackexchange narkive permalink

Jogar seus sons em um programa de biblioteca é fácil, é difícil desenvolver e aderir a um esquema de nomenclatura significativo. Algumas convenções comuns são:

• Use um código alfanumérico derivado do projeto como um prefixo, como SW001 para Star Wars, gravando a sessão nº 1; em seguida, adicione uma breve descrição (SW001 Laser Shot 06).

• Suas iniciais como um prefixo para que você possa encontrar imediatamente seu próprio material entre outros, como JWJ02 Laser Shot 06.

• Codifique seus sons por categoria, como TRAF_Pacific Coast Highway Busy (para tráfego) ou CRWD_Shopping Mall (para Crowd).

• Ou pule a codificação e use uma descrição concisa de 3 ou 4 palavras, como Expressway Traffic Busy ou Dog Barks Distant Night.

(Como barra lateral, acredito que a técnica de codificação era mais valiosa quando os sons eram armazenados em filme ou fita e os "programas de biblioteca" não eram nada mais de 3 fichários. Também quando os computadores tinham um comprimento máximo de arquivo de 31 caracteres.)

Em relação ao software de biblioteca, eu uso o Soundminer exclusivamente e acho que ele não é apenas e excelente para esse propósito expresso, mas também como uma ferramenta de design de som. (Há um tópico abordando esse tópico no site SSD.)

Ainda estou procurando um bom software de biblioteca. O Soundminer é ridiculamente caro, na minha opinião, e um programa como o Audio Finder da Iced Audio não me agrada. Mesmo o software de áudio deve ter uma interface de usuário limpa e de boa aparência.
Olá, Hugo, Há outro programa chamado NetMixPro que algumas pessoas da WB usam, mas não tive nenhuma experiência com ele. Como afirmei antes, você geralmente obtém o que pagou e, na minha opinião, o Soundminer vale o investimento.
Eu teria +100 se pudesse. Tirou as palavras da minha boca. Na verdade, eu me pego pesquisando minha biblioteca na maioria das vezes com base na fonte da biblioteca (6035, UWT, PE45, etc), abreviações de mostrar que dominei um efeito personalizado e / ou as iniciais de quem veio a gravação - muitas vezes em combinação com mais palavras padrão. Eu tenho uma memória mais fotográfica dessa forma, eu acho, procurando mais intuitivamente na memória pessoal e na experiência do que uma busca direta e simples de palavras básicas. Soundminer é ótimo. Não sei onde estaria sem ele, sério. É uma dádiva de Deus.
#2
+3
user49
2010-03-15 04:21:39 UTC
view on stackexchange narkive permalink

O aspecto mais importante da nomenclatura de arquivos é que você possa encontrar o material mais tarde ... & possivelmente muito mais tarde, ou seja, décadas ... Eu tenho uma biblioteca cronológica, então, conforme registro novo material, ele é adicionado, e então eu adiciono cópias adicionais do material enquanto eu limpo & master / output ... então as gravações originais serão mais provavelmente marcadas com o local ou sessão de gravação, mas a nomenclatura principal é de acordo com Sepulchras, ou seja, termo amplo -> específico ... Às vezes também nomeio arquivos com uma abreviação curta na frente, por exemplo, AMB para ambiente etc.

Eu uso o SoundMiner para acessar a biblioteca, que funciona bem (embora eu deseje que eles continuem desenvolvendo) e usá-lo para adicionar metadados aos arquivos, especialmente se os sons foram usados ​​em um filme específico, por exemplo, eu geralmente transfiro todos os ambientes de cada filme de volta para a biblioteca como uma seção independente & marca-o com o nome do filme, pois isso pode ser uma maneira rápida de encontrar algo ....

#3
+2
Andrew Spitz
2010-03-15 03:45:45 UTC
view on stackexchange narkive permalink

Basehead está atualmente em Beta para Mac. Tenho brincado com ele, e parece muito bom e acessível. Eu realmente não posso dizer totalmente porque nem todos os recursos ainda foram implementados na versão beta.

O cara, Steve, tem sido muito amigável e responsivo com o e-mail - isso é sempre um bom sinal. Eu só gostaria de poder executar plug-ins ou reconectar diretamente do Basehead, a menos que eu possa e ainda não tenha descoberto como. Você pode abrir um editor de onda, mas não é o mesmo que executar um processo em lote ou um plugin padrão diretamente do software.

Eu segundo Basehead. Eu usei tudo lá fora e o Basehead é tão bom, senão melhor, que o resto E os desenvolvedores (Steve e Jez) são super legais e responsivos aos usuários.
#4
+1
user144
2010-03-15 02:03:07 UTC
view on stackexchange narkive permalink

Eu uso o Sample Manager da Audiofile Engineering. Ele foi projetado muito bem, mas neste ponto se tornou quase inútil. Deve ser difícil gerenciar bancos muito grandes de arquivos de som. Antes, eu adorava catalogar e processar em lote.

#5
+1
Miguel Isaza
2010-03-16 11:26:28 UTC
view on stackexchange narkive permalink

No Windows eu uso o Basehead e atende totalmente às minhas necessidades. A próxima opção seria Soundminer, mas Basehead funciona bem para mim por agora ... No Mac eu uso AudioFinder e gosto muito. MINHA máquina principal está no Mac, então é um programa que uso o tempo todo.

Além disso, recentemente a West Latta publicou um bom artigo sobre "organização de bibliotecas" no Audiotuts ... Confira aqui: http://audio.tutsplus.com/articles/general/the-good-librarian/

#6
+1
AdamJ
2010-03-17 22:13:27 UTC
view on stackexchange narkive permalink

Você sempre pode seguir o caminho mais simples e manter uma planilha do Excel. Colunas para categoria, subcategoria, nome de arquivo, título, descrição

Nomeie cada arquivo começando com um sku e um breve título

Isso é o que eu faço para gerenciar cerca de 4.000 sfx e funciona bem

#7
+1
Morgan
2010-03-18 00:17:31 UTC
view on stackexchange narkive permalink

Em um mundo perfeito, eu os nomeio com minhas iniciais e, em seguida, um código, AMB, FOLEY, VEHICLE, HORR, PAD, Perc, ect. Em seguida, uma breve descrição do som e, em seguida, vou ao estilo gueto e coloco os sons no itunes e adiciono metadados melhores. Eu também mantenho minha biblioteca comercial no mesmo lugar.

Infelizmente, para muitos dos meus projetos, tenho apenas uma pasta de projeto com Hundereds de sons organizados em subpastas. As pastas são nomeadas corretamente, mas os arquivos geralmente recebem nomes muito genéricos. I. E. ControlPointStart001.

#8
  0
sepulchra
2010-03-15 02:00:12 UTC
view on stackexchange narkive permalink

Atualmente, uso este esquema:

Geral para específico, por exemplo:

Tanque, M60, Treads, Close, Away

A partir de agora estou apenas usando o localizador no meu mac e estou adicionando metadados com o Sound Devices Wave Agent



Estas perguntas e respostas foram traduzidas automaticamente do idioma inglês.O conteúdo original está disponível em stackexchange, que agradecemos pela licença cc by-sa 2.0 sob a qual é distribuído.
Loading...